O presidente do CREFITO-4 MG, Dr. Anderson Coelho, participou, nesta terça-feira (30), da “Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos fura-filas da vacinação”, realizada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A audiência teve o objetivo de discutir sobre o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, em especial acerca dos critérios estabelecidos para definição dos grupos prioritários.

Na ocasião, Dr. Anderson Coelho reforçou sobre a urgência de vacinação de todos os profissionais de saúde, em especial dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, independentemente do local de atuação, tendo em vista que tais profissões são atividades essenciais, de primeiro contato e com presença determinante na linha de frente do enfrentamento à pandemia. “A nossa comunidade profissional, portanto, não pode ser excluída da imunização e vê com imensa indignação o desrespeito à ordem de prioridade em Minas pelos chamados ‘fura-filas’”, destacou.

O presidente do CREFITO-4 MG repudiou a exclusão, por parte de muitos municípios mineiros, da imunização dos profissionais autônomos e domiciliares e a discricionariedade no que tange à documentação para comprovar vínculo profissional. “Embora o próprio Plano Nacional de Operacionalização oriente a imunização dos profissionais autônomos e os que atuam em cuidados domiciliares, a exigência de comprovação de vínculo gera exclusão de alguns grupos de trabalhadores de saúde. Além disso, não existem diretrizes sobre quais documentos podem ser solicitados para comprovar vínculo e isso cria grande discricionariedade entre municípios, que têm exigido diferentes meios comprobatórios, o que gera confusão e ansiedade entre os profissionais de saúde”.

Dr. Anderson Coelho também propôs sugestões à CPI no que tange à vacinação no estado. Dentre elas: transparência nos dados sobre a vacinação; políticas públicas de controle e fiscalização da lisura e isonomia na imunização; elaboração e divulgação de um Plano Estadual de Vacinação com esclarecimentos sobre critérios, procedimentos, cronogramas; definição da carteira profissional como documento único para comprovação do vínculo entre o trabalhador de saúde o serviço em que atua.

O CREFITO-4 MG tem atuado ativamente para garantir a priorização de vacina dos fisioterapeutas e dos terapeutas ocupacionais em Minas Gerais. Para isso, criou o Comitê de Acompanhamento da Imunização contra a COVID-19, que tem dentre as finalidades acompanhar os dados relacionados à imunização; firmar parcerias com o poder público para facilitar a vacinação das duas profissões; receber denúncias e notificar municípios mineiros quanto os possíveis casos de desrespeito à ordem de prioridade na aplicação da vacina.