Algumas das ações do conselho em prol dos profissionais, durante a pandemia da Covid -19:

- Criação do Comitê de Acompanhamento das Ações de Prevenção e Enfrentamento do novo Coronavírus;
- Implementação do atendimento on-line para todos os serviços e unidades do CREFITO-4 MG;
- Instituiu o Comitê de Acompanhamento da Imunização contra a Covid-19 dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais de Minas Gerais, para o recebimento de dúvidas e denúncias de irregularidades nas escalas de vacinação;
- Instituiu o Gabinete de Crise, responsável por oferecer amparo e apoio técnico-normativo acerca de cuidados na assistência durante a pandemia. Atendimentos 24 horas por dia, 7 dias por semana;
- Estabeleceu parcerias e ações conjuntas com os agentes públicos a fim de facilitar a imunização dos profissionais;
- Encaminhamento de ofício para os 853 municípios do Estado sobre a importância da vacinação dos fisioterapeutas e dos terapeutas ocupacionais;
- Orientação para que as equipes de vacinação das Prefeituras solicitem tão somente a cédula de identidade profissional do CREFITO-4 MG para comprovação de vínculo com o município;
- Elaboração e divulgação de “Perguntas e Respostas” sobre a vacinação em Minas Gerais, tendo por base os principais questionamentos dos profissionais;
- Notificação dos municípios, solicitando a inclusão dos fisioterapeutas e dos terapeutas ocupacionais na escala prioritária de vacinação, totalizando 1.025 ofícios enviados;
- Encaminhamento de listagem de profissionais ativos registrados no conselho para as Secretarias Municipais de Saúde, a fim de auxiliar no planejamento e execução da campanha de vacinação;
- Reunião com secretários municipais de saúde e com promotores do Ministério do Público de Minas Gerais para viabilizar a vacinação a todos os profissionais;
- Recebimento de denúncias de profissionais que, após apuradas as ilegalidades, foram encaminhadas à Promotoria de Saúde do Ministério Público de Minas Gerais;
- Combate à desinformação e fake news e divulgação de informações verdadeiras sobre a vacinação e pandemia nos canais de comunicação do conselho;
- Julgamento de processos ético-disciplinares perante atuações por promessa de terapia infalível e/ou sem comprovação científica para o tratamento e cura da Covid-19;
- Contato direito com gestores, secretários de saúde, vereadores, prefeitos e vice-prefeitos para garantir a isonomia na escala de vacinação do grupo de trabalhadores da saúde;
- Denúncias constantes à imprensa sobre a exclusão, por parte de alguns municípios, de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais do grupo prioritário da vacinação;
- Participação do presidente do conselho, Dr. Anderson Coelho, na “CPI dos Fura-Filas”, da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para, na condição de convidado, denunciar irregularidades e inconsistências na campanha de imunização;
- Acompanhamento do planejamento e execução da campanha de imunização dos municípios mineiros e divulgação de informações referentes às datas de vacinação, pré-cadastros, etc;
- Realização de pesquisas para conhecer o cenário da vacinação contra a Covid-19 em determinados municípios ou entre determinados segmentos da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional;
- Ajuizamento de mandado de segurança contra municípios que suspenderam a vacinação dos trabalhadores da saúde;
- Elaboração de 11 cartilhas com recomendações técnicas aos fisioterapeutas e aos terapeutas ocupacionais sobre intervenções terapêuticas no contexto da pandemia;
- Realização de capacitações e atualizações aos profissionais quanto às evidências científicas para reabilitação pós-Covid. Só no primeiro semestre deste ano, foram 51 cidades visitadas.
- Atuação constante do Departamento de Fiscalização. Todos os hospitais públicos e privados no Estado foram fiscalizados, especialmente quanto ao uso de EPIs, conformidade das UTIs com a RDC Nº 7, entrega de cartilhas com orientação de retorno em segurança, orientações sobre o teleatendimento, fiscalização em locais com contratações irregulares de carga horária;
- Reconhecimento e homenagem pública a 3.883 profissionais da linha de frente;
- Solicitação, junto ao COFFITO, de suspensão temporária de anuidade, de regulamentação do teleatendimento e da reabilitação remota (telereabilitação);
- Expedição de recomendação às prefeituras para que não restrinjam o funcionamento dos serviços de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional durante a vigência de decretos municipais de controle da pandemia;
- Interlocução com os diretores-presidentes dos planos de saúde para propor medidas que atenuem os impactos financeiros das empresas de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional credenciadas em Minas Gerais em vista da pandemia, bem como a continuidade da cobertura assistencial dos atendimentos fisioterapêuticos e terapêuticos ocupacionais realizado por meios remotos;
- Solicitação ao presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação e ao presidente do Senado Federal, senador Rodrigo Pacheco, para suspender a cobrança do FIES aos estudantes e profissionais de Fisioterapia;
- Apoio por meio da divulgação de pesquisas científicas e acadêmicas de temas relacionados à pandemia do novo coronavírus;
- Apresentação e aprovação do PL 907/2019, transformado em norma jurídica, Lei 23.789/2021, que dispõe sobre a presença de profissional fisioterapeuta nas UTIs localizadas no Estado.

Ainda que em tempos difíceis, seguimos firmes na nossa missão de ser presença para cada fisioterapeuta e terapeuta ocupacional de Minas Gerais.