O colegiado do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 4ª Região (CREFITO-4 MG) se reuniu, na última sexta-feira (26), na sede da autarquia, para a realização de reunião plenária. Na ocasião, o colegiado julgou, mais uma vez, autuações por promessa de terapia infalível e/ou sem comprovação científica para o tratamento e cura da COVID-19.

Outros temas, como conivência com exercício ilegal e ausência de registro adequado de prontuários também estiveram em pauta. De acordo com as Resoluções COFFITO nº 414 e 415 /2012, é obrigatório o registro em prontuário das atividades assistenciais prestadas pelo Terapeuta Ocupacional e pelo Fisioterapeuta aos seus clientes. Contudo, estatisticamente, essa tem sido a principal causa de infrações éticas no estado.

Participaram da reunião o presidente do conselho, Dr. Anderson Coelho, a vice-presidente, Dra. Álida Andrade, a diretora-secretária, Dra. Flávia Massa, e o diretor-tesoureiro, Dr. Hermann Rodrigues, além dos conselheiros, Dr. Hugo Goretti, Dr. José Avelino de Melo, Dra. Marina Viveiros, Dra. Daniela Villani e Dra. Fernanda Assunção.

ASCOM/CREFITO-4 MG