O Pilates está entre os métodos normatizados pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO) como recursos terapêuticos que podem ser utilizados por fisioterapeutas para a promoção e recuperação da saúde de seus pacientes. Assim, o conselho preconiza que o Pilates quando aplicado por fisioterapeuta siga todo raciocínio clínico e normas de segurança em saúde inerentes ao profissional de saúde, garantindo mais qualidade à saúde da população que procura por esse serviço. Vale ressaltar que o Fisioterapeuta utiliza o Método Pilates como um recurso cinesioterapêutico e/ou mecanoterapêutico, e não meramente como condicionamento físico, por isso o caráter essencial.

A prescrição clínica dos exercícios pelo Fisioterapeuta, independentemente se na clínica preventiva, promotora ou recuperadora atende especificidades e necessidades individuais dos clientes e pacientes, por isso, o profissional tem autonomia em cada caso para eleger a necessidade de continuidade neste período de pandemia e que não podem ser interrompidos para não causar prejuízos à saúde. Desta forma, o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 4ª Região (CREFITO-4 MG) reitera que para os atendimentos presenciais sejam rigorosamente obedecidas todas as normas de biossegurança preconizadas pelo conselho e demais autoridades sanitárias.

A fim de orientar os profissionais, o CREFITO-4 MG publicou um informe sobre o uso do Método Pilates como recurso fisioterapêutico durante a pandemia da Covid-19, bem como cartilhas de uso de EPIs e critérios para atendimentos essenciais.

Leia o informe oficial: https://is.gd/eb9nHo

#Pilates #Fisioterapia #Fisioterapeuta #metodopilates #pilateséfisioterapia #crefito4

ASCOM/CREFITO-4 MG