Você sabe tudo o que mudou no CREFITO-4
com a chegada da atual gestão?

 

Estamos chegando ao final de mais um ano e, no início do próximo, chega ao fim também o primeiro mandato da nova gestão do CREFITO-4, iniciada em 2014, tendo à frente o atual Presidente, Dr. Anderson Coelho. Então, aproveitamos o momento para lhe perguntar: você acompanhou as mudanças implementadas pela atual gestão durante os últimos 4 anos? Percebeu a mudança de postura do Conselho em relação às profissões que rege e fiscaliza, e aos próprios profissionais?

Se não está certo de ter acompanhado tudo, é hora de relembrar. Se não conhece, chegou sua oportunidade de conhecer as principais realizações da atual gestão do CREFITO-4:

1. Ampliação do horário de atendimento em quase 60% (de 28,5 horas semanais para 45), tanto na sede, quanto nas delegacias, além de treinamento de servidores para melhoria contínua da qualidade dos serviços prestados pelo Conselho.

2. Instalação de delegacias em Governador Valadares e Montes Claros, abertura de subsede nova e ampliada em Pouso Alegre e cobertura de 100% das microrregiões de Minas Gerais pela rede de delegados de representação política.

3. Redução dos prazos para conclusão de todos os tipos de processo de registro e para prestação dos demais serviços oferecidos pela autarquia.

4. Criação do Núcleo de Apoio ao Profissional (NAP) e da Ouvidoria CREFITO-4, com atendimento presencial, telefônico e eletrônico, para tirar dúvidas e receber reclamações.

5. Expansão e qualificação do quadro de agentes fiscais (hoje composto exclusivamente por profissionais da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional); política de fiscalização mais educativa e preventiva; aquisição de novos veículos e modernização tecnológica do setor.

6. Criação da Assessoria de Comunicação, publicação semestral da CREFITO-4 Revista, lançamento do novo site oficial do Conselho e presença diária nas redes sociais.

7. Formação de diversas comissões, câmaras técnicas e grupos de trabalho, com o objetivo de desenvolver projetos pela valorização das duas profissões no Estado.

8. Encontros periódicos com coordenadores, professores e núcleos docentes estruturantes dos cursos de graduação em Fisioterapia e em Terapia Ocupacional de Minas Gerais, para elevar a qualidade da formação e ajustá-la às necessidades de saúde da população.

9. Capacitação de prestadores de serviços fisioterapêuticos e terapêuticos ocupacionais (pessoas físicas e jurídicas) em gestão e empreendedorismo; contribuição efetiva para elaboração e divulgação de novas normas do COFFITO e da ANS; denúncia de abusos cometidos por operadoras de planos de saúde.

10. Defesa permanente da inserção dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, com respeito à autonomia e à carga horária, resultando em expressivo aumento do número de profissionais na rede pública; articulação constante com gestores e parlamentares, para apresentar necessidades das profissões; indicação de colegas para conselhos municipais.

11. Gestão transparente, participativa e planejada, com audiências públicas frequentes em todas as mesorregiões do Estado, para prestação de contas, coleta de sugestões e orientação aos profissionais.

12. Realização de capacitações técnicas sobre uso da CIF, treinamento funcional, suporte básico de vida e estrutura da prática da Terapia Ocupacional, entre outros temas.

13. Estratégias para agilizar e desburocratizar a regularização de profissionais inadimplentes, com realização de campanhas de recuperação de crédito tributário, parcelamento de débitos e atendimentos agendados, na sede e nas delegacias.

14. Disponibilização de aplicativos para celular destinados às duas profissões, oferecendo gratuitamente ferramentas úteis à orientação profissional e à prática clínica.

15. Criação da Rádio Funcional, web rádio do CREFITO-4, com programação educativa, musical e de utilidade pública para salas de espera, priorizando informações úteis aos profissionais e clientes, principalmente orientações normativas e dicas de saúde.

16. Participação decisiva em lutas e conquistas recentes, tais como a inclusão das duas profissões no Simples Nacional; a apresentação dos projetos de lei do piso salarial estadual e da proibição do ensino a distância na saúde; o repúdio aos projetos de lei do Novo Ato Médico e da Invasão Estética e à fiscalização irregular por outros conselhos.

17. Parceria sólida com todas as associações de especialidades e apoio que viabilizou grandes eventos internacionais no solo mineiro, propiciando avanços científicos e transformando o Estado em polo nacional da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional.

18. Empenho para reconhecimento legal e social da perícia fisioterapêutica e terapêutica ocupacional, incluindo iniciativas perante a Justiça do Trabalho, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, o Congresso Nacional e a Ordem dos Advogados do Brasil.

19. Concurso público inédito para agentes fiscais com formação em Fisioterapia e em Terapia Ocupacional, além de outras vagas de nível fundamental, médio e superior, para a sede e as delegacias, o que possibilita ampliar e qualificar a equipe do Conselho.

20. Ações específicas em benefício de cada profissão, com destaque para as atividades comemorativas do centenário mundial da Terapia Ocupacional (2017) e o aumento de 35% no número de municípios com fisioterapeutas eleitos vereadores, prefeitos e vices (2016).

Com o reconhecimento dessas ações e com o aval das urnas, a equipe base da nova gestão, reeleita para o quadriênio 2018 – 2022 e “oxigenada” pela chegada de novos membros à chapa, entra no novo ano otimista e absolutamente motivada para a continuidade das mudanças e das realizações, e conta com o apoio dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais mineiros para, juntos, alcançarem as muitas conquistas ainda almejadas para as duas profissões.